Veja Plano Individual de Educação elaborado para uma aluna do Ensino Fundamental I de uma escola particular de Fortaleza.

Ø Objetivo de linguagem: L. vai ser capaz de escrever o próprio nome em letra de fôrma depois de dois meses.

Ø Objetivo matemático: L. vai identificar os números de 1 a 10 e associar quantidade a números independentemente depois de dois meses.

Ø Objetivo de interação social: L. vai saber interagir com um adulto ou criança sem se irritar ou se aborrecer por 3 minutos, fazendo e respondendo perguntas, depois de dois meses.


Para que esses objetivos sejam atingidos de forma eficiente e sem traumas, alguns passos devem ser tomados:

1. Complete a lista abaixo sobre o interesse de seu aluno:

a) Dois lanchinhos preferidos:____________________ e ________________.

b) Duas atividades que gosta de realizar: _____________________ e _________________

c) Dois brinquedos ou algo tangível que a aluna gosta: ________________________ e ______________________________. (pode ser uma caneta perfumada, adesivo, livro, álbum de figurinha, etc).

Importante: Se você não souber responder aos itens acima, converse com a professora de sala do aluno, observe outras crianças da mesma idade, pergunte ao próprio aluno ou ainda faça as perguntas para a mãe da criança.

Esses itens serão usados para negociar com o aluno. Toda criança precisa de motivação para aprender. Algumas, porém, precisam de um incentivo a mais. Se só forem identificado itens de comida, converse com a família para ela providenciá-los. É fundamental que a criança não tenha acesso a esses items em casa. Por exemplo: se a criança gosta muito de jujuba, ela não terá acesso a jujuba em casa, exceto nos momentos de estudo, na escola.

A recompensa em si é muito importante para manter a criança motivada mas ela deve ser entregue ao mesmo tempo em que a professora faça um elogio ao aluno. Por exemplo, ao final de duas atividades, Liana receberá um pedaço do seu chocolate preferido. A professora entrega à criança e fala: “Muito bem, Liana, você fez suas atividades!”. É importante estar claro para a criança o motivo pelo qual ela está recebendo a recompensa. NUNCA deixe de elogiar porque, com o passar do tempo, as brincadeiras preferidas/ou atividades preferidas/ ou lanchinho preferido serão removidos mas o elogio sempre permanece. Quem não gosta de ser elogiado?

Comece com objetivos simples porém recompensadores. Faça uma tira de cartolina do seguinte modo:

desenhe um quadrado + outro quadrado = recompensa

O que, na verdade, significa: o aluno realiza duas atividades e ao término das duas ganhará a recompensa. Aqui escolhi um R para recompensa mas pode ser um adesivo ou até a figura do objeto de que a criança gosta, o nome da atividade que a criança gosta de realizar ou ainda um pedacinho do lanche que a criança gosta de comer. Depois de duas semanas, a criança vai entendendo o esquema de que tem que trabalhar para ganhar o que gosta. Aí o professor pode fazer o que no ABA se chama “atrasar” a conseqüencia, ou seja, aumentar um quadrado. O aluno terá que realizar três tarefas e depois ganhar a recompensa. Continue aumentando gradativamente o número de tarefas até 10 tarefas realizadas para conseguir a recompensa (quando a criança estiver no terceiro passo dos objetivos, aumente um quadrado; quando ela estiver no quarto, outro; quando estiver no quinto passo, aumente mais um quadrado). Tenha várias atividades, lanchinhos e coisas que a criança goste para você variar, senão terás o que chamamos no ABA de saciação, o que significa dizer que, se for usado a mesma recompensa várias vezes, ela vai perder o poder. Daí a importância de se ter várias cartas na manga.

OBJETIVO DE LINGUAGEM

Materiais necessários:

  • Papéis para traçado;
  • Lápis;
  • Borracha
  • Cartolina com a ficha da recompensa;
  • Objetos para contagem (blocos, canetas, palitinho de picolé, canudos,etc.);
  • Folha para a coleta de dados;
  • Caixa com as opções das recompensas.

Para o objetivo de linguagem, Liana deverá aprender a escrever o nome de forma independente. Para isso serão necessários alguns passos:

1o. passo: Liana vai tracejar o L com a ajuda mão sobre mão da professora depois do comando: “Vamos escrever o L!”. A professora, durante os dois primeiros dias, vai fazê-lo mão sobre mão. Isso deverá ser feito pelo menos 10x por dia.

2o. passo: No terceiro dia, o professor vai anotar o progresso. Ou seja, em vez de fazer mão sobre mão, vai dar uma ligeira pressão sobre o pulso da criança. Se ela o fizer com a ligeira pressão, basta circular o “+” na folha de coleta de dados (veja no final). Se ela não o fizer, basta circular o “-“. Após dois dias com 90% das respostas “+” , passe para o terceiro passo.
3o. passo
: O tracejo agora será apenas no início da letra. Liana será capaz de cobrir o traçado e completar a letra independentemente. Se ela o fizer, marque “+” na folha de coleta de dados. Se não o fizer, marque “-“. Após dois dias com 90% das respostas “+” , passe para o quarto passo.
4o. passo:
Com o mesmo comando durante toda a etapa: “Vamos fazer o L!” , a professora agora vai deixar que L escreva o L independentemente. É importante que as linhas de cima e de baixo estejam presentes para dar um limite para a criança. Se ela o fizer de forma independente, marque “+” na folha de coleta de dados. Se não o fizer, marque “-“. Após dois dias com 90% das respostas “+”, passe para a segunda letra do nome.

Importante: Esse exercício deve ser feito TODOS os dias. O ideal seria 10 vezes por dia. A repetição e a estrutura do programa vão dar uma sensação de rotina e estabilização. Muitas dessas crianças são ansiosas e não entendem a noção de tempo. A rotina as ajuda muito. Quando for seguir para a segunda letra do nome da criança, faça passo a passo, como foi exemplificado anteriormente. Não esqueça a primeira letra. A criança vai escrever o L independentemente (como treino e aperfeiçoamento) e fazer a segunda letra passando por todas as etapas descritas acima.

OBJETIVO MATEMÁTICO

Materiais necessários:

  • Uma caixa com vários blocos ou giz de cêra ou quaisquer outros objetos que sirvam para contagem. É importante variar o objeto para que a criança não ache que só pode contar blocos de lego ou gizes de cêra.
  • Números de 1 a 10 escritos separados em pequenos quadrados de papéis. Eles podem ser impressos no computador ou escritos a mão. Se você for optar por escrevê-los com canetinha, opte por uma única cor. O motivo é simples: muitos alunos têm a memória muito boa, você pode se iludir achando que eles aprenderam os números quando, na verdade, eles fizeram a relação cor e número.
  • Folha de coleta de dados.
  • Caixa com as opções de recompensa.

1o.passo: O professor vai colocar três números enfilerados em uma linha horizontal de frente para a criança e dizer: “Me dê o número ___”. Teste todos os números de 0 a 10. Se a criança entregar o número correto por duas vezes, ela o reconhece. Se a aluna não entregar o número pedido uma vez ou nenhuma vez das duas vezes, mostre a ela qual o número e pratique perguntando por ele várias vezes. O ideal é que isso seja feito 10x por dia. Ponha sempre três números porque você terá mais certeza de que o aluno o reconhece já que ele tem 33,33% de chances de lhe entregar o correto.
2o. passo
: Coloque o número 1 na frente da criança. Coloque uma caixa com alguns blocos próximo a criança. Diga: “Me dê UM bloco”. Comece com mão sobre mão. E somente com o número um. Varie os materiais mas os ponha próximos ao aluno. Peça um giz de cera. Peça um adesivo. Utilize objetos que a criança use no dia a dia ou objetos preferidos dela. Use a mesma tira de cartolina com duas tarefas e depois a recompensa. Depois de dois dias praticando, comece a fazer anotações na folha de coleta de dados. Deixe sempre a dica do número em frente a criança para que ela tenha um apoio visual.
3o. passo
: Depois que a criança consegue 90% das respostas corretas, reduza a ajuda mão sobre mão mas faça a quantidade UM usando os dedos mais o número em frente a criança. Depois de 90% da criança entregar a quantidade 1 de forma correta, retire o apoio visual, mas continue fazendo a quantidade com os dedos.
4o. passo
: Agora pedindo 1 giz de cera, por exemplo, fazendo o numeral com os dedos, varie mais ainda os materiais. Depois de 90% de respostas corretas, não faça mais o numeral usando os dedos. A criança agora só terá o apoio da fala. Com 90% das respostas corretas, passe para o número 2.

Importante: Siga os mesmos passos até o número dez. Varie os materiais para ficar mais divertido e facilitar a generalização. Quando for, por exemplo, ensinando o número dois e tiver no 3o passo, intercale com o número 1 (já aprendido). Sempre que seguir para o próximo número, não esqueça de pedir também a quantidade dos números anteriores para que a criança os pratique. Essa tarefa é um pré-requisito para que o aluno assimile as continhas de adição e subtração.

OBJETIVO DE INTERAÇÃO SOCIAL

Materiais necessários:

ü Objetos que sejam atraentes para a criança;

ü Um texto pré-preparado pela professora para que ela possa recorrer a ele sempre que necessário.

ü Umas figuras recortadas para ajudar o aluno. Sugere-se umas 20 figuras diferentes.

1o.passo: O primeiro passo seria L. olhar para a pessoa quando esta citar seu nome. Exemplo: a professora fala: - L.? L. olha e diz: - Sim!. Após 90% de respostas positivas, vá para o passo 2.
2o.passo
: A professora deve continuar trabalhando indiretamente o primeiro passo. O segundo passo é :- Olá L., como vai você? . L. deve responder: - Vou bem e vc?. É interessante que L. responda de volta para que promova interação. Após 90% de respostas corretas, siga para o 3o. passo.
3o.passo
: L. deve responder as perguntas da professora com Sim ou Não. Prepare uma folha com letras grandes e de imprensa (para incentivar a leitura): VOCÊ GOSTA DE.....? E L. terá que responder: SIM ou NÃO (escreva essas palavras de forma grande em dois papéis diferentes). Recorte figuras de revista como: bolo, boneca, bichos, sapo, barata, aranha (para o NÃO), escola, jogos, praias, etc. Depois de 90% de respostas corretas, passe para o 4o.passo.
4o.passo
: Agora L. terá que não só que responder à pergunta com SIM ou NÃO, mas perguntar à outra pessoa: VOCÊ GOSTA DE...? Não só a professora faz a pergunta como L. pergunta de volta também. Esse estratégia é um pré-requisito para uma conversa. L. pergunta de volta e esperará a pessoa responder. Depois de 90% de respostas corretas, passe para o 5o.passo.
5o.passo
: Agora a conversa vai ser aumentada para QUAL O SEU FAVORITO?.A conversa começaria com : - L.? Você gosta de bolo? (Liana responde SIM e você, gosta de bolo?) Sim! L. pergunta: Qual o seu favorito? E a professora responde. Quando L. começar a perguntar será a chance dela responder. É muito importante a reciprocidade da conversa (uma pessoa pergunta e a outra responde e pergunta outra vez). Depois de 90% de respostas e perguntas de qual o seu favorito?, passe para o 6o.passo.
6o.passo
: L. vai responder as perguntas e fazer as perguntas sem a pista visual ou escrita. Teste primeiro sem as figuras recortadas. Se L. for capaz de fazê-lo, retire as pistas com as perguntas escritas. Se ela for capaz de fazê-lo, passe para o 7o.passo.
7o.passo
: Varie as pessoas para conversar com L. Chame crianças que gostariam de cooperar e que o façam com paciência. Peça a ajuda de outros profissionais da escola para interagir com L. Se ela o fizer por dois dias consecutivos, 90% de interação correta,o programa foi concluído.
Importante
: Não deixe de usar as recompensas acompanhadas de elogios. Se Liana pular umas das etapas independentemente, reforce com uma super recompensa. É importante que ela saiba que se esforçar um pouco mais, vale a pena, porque a recompensa é dobrada.

FOLHA DE COLETA DE DADOS

Nome do aluno:_________________________. Nome do professor: ________________.

Objetivo trabalhado: ( ) LINGUAGEM ( ) MATEMÁTICO ( ) INTERAÇÃO SOCIAL

Passo:

Data:

1a.sessão

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

Percentagem:

Nome do aluno:___________________. Nome do professor: ______________________.

Objetivo trabalhado: ( ) LINGUAGEM ( ) MATEMÁTICO ( ) INTERAÇÃO SOCIAL

Passo:

Data:

1a.sessão

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

Percentagem:

Nome do aluno:____________________.Nome do professor: _____________________.

Objetivo trabalhado: ( ) LINGUAGEM ( ) MATEMÁTICO ( ) INTERAÇÃO SOCIAL

Passo:

Data:

1a.sessão

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

Percentagem:

Nome do aluno:_____________________. Nome do professor: ____________________.

Objetivo trabalhado: ( ) LINGUAGEM ( ) MATEMÁTICO ( ) INTERAÇÃO SOCIAL

Passo:

Data:

1a.sessão

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

Percentagem:

Nome do aluno:__________________. Nome do professor: _______________________.

Objetivo trabalhado: ( ) LINGUAGEM ( ) MATEMÁTICO ( ) INTERAÇÃO SOCIAL

Passo:

Data:

1a.sessão

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

+ -

Percentagem:


2 comentários:

Anônimo disse...

Patricia, é excelente o seu blog! Sou mãe de uma criança de 06 anos, diagnosticada como autista severo por um profissional de Sao Paulo, especialmente por questoes de ausencia de linguagem. Moro em Maceió - AL e fiquei sabendo do seu blog por indicação de uma prima sua que trabalha na PRF com meu marido. Gostaria de ter mais contato com você, inclusive em termos de verificar a possibilidade de uma visita sua a nossa cidade, para conversar e orientar nosso grupo de pais de autistas e também orientar duas dedicadas estudantes de psicologia, em quem estamos depositando nossa confiança com a aplicação do ABA a nossos filhos, apesar de ambas terem pouco conhecimento ainda sobre o assunto. É muito dificil encontrar um profissional que entenda algo sobre autismo em Maceió. Que dirá ABA e TEACCH. Ou mesmo inclusão. Após 4 anos de lutas, somente agora a escola tem começado a tentar promover um trabalho real de inclusao com o meu filho. Mônica mxcc@hotmail.com

cavalcanti disse...

Adorei seu Blog amiga!!!!